Deputados da oposição ocupam Câmara pedindo renúncia de Temer enquanto o povo invade ministério e enfrenta a polícia nas ruas

Deputados da oposição ao presidente Michel Temer (PMDB) paralisaram a sessão na Câmara em protesto na tarde desta quarta-feira. Com gritos e cartazes com palavras de ordem contrárias ao governo, os parlamentares ocuparam a mesa e impediram que a sessão tivesse continuidade. Em coro, eles gritam e pedem a saída do presidente da República e eleições diretas. A sessão foi suspensa provisoriamente pelo deputado deputado André Fufuca (PP-MA), que presidia os trabalhos.
A oposição pediu o encerramento da segunda sessão extraordinária desta quarta-feira por conta do tumulto que tomou conta da Esplanada dos Ministérios, onde há enfrentamento entre manifestantes do movimento #ocupabrasília e policiais militares do Distrito Federal.
Em resposta, Manato disse que o regimento interno prevê como caso de suspensão dos trabalhos apenas tumulto grave dentro do Plenário. “Vou seguir o regimento da Casa. O regimento fala em tumulto grave, mas aqui dentro. Não estou vendo tumulto, não estou vendo briga. A sessão vai continuar”, respondeu Manato.
Após suspensão dos trabalhos por cerca de 10 minutos, o presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), retornou e os trabalhos foram retomados. O deputado Glauber Braga (PSOL-RJ) exigiu a instalação da comissão de impeachment. Ele também citou os protestos que ocorrem do lado de fora da Casa.
O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), deu início à Ordem do Dia no plenário por volta das 13h. Em pauta está o projeto de lei 54/15 e sete medidas provisórias que podem expirar nos próximos dias.
A oposição não registrou presença eletrônica no plenário, apresentou obstrução e tentou atrasar as discussões. O deputado Pompeo de Mattos (PDT-RS) disse que não acha normal abrir a Ordem do Dia no início da tarde e argumentou que este é um “jogo” da base para evitar o debate sobre a proposta de Emenda à Constituição (PEC) que pede a convocação das eleições diretas, em caso de vacância da Presidência da República.
PEC está em debate na CCJ, mas tem a apreciação tem sido adiada seguidamente. Quando a confusão começou, os deputados discutiam um requerimento que visa retirar o projeto da pauta.
Fonte: Em.com.br
Edição de Texto: Aguinaldo Silva

Fotos: Internet
Compartilhe este artigo :

Gostou do que leu? Comente. Compartilhe. Divulgue

RENASCER EM NOTÍCIA

Minha foto

AGUINALDO SILVA - Radialista Profissional - 2.913 DRT-PB, 46 anos, servidor publico, natural de Mulungú-PB, radicado em Cabedelo-PB desde 1988, divorciado, pai de um casal de filho, produtor e ativista cultural, socialista por convicção, militante social, cultural e político em Cabedelo,  blogueiro, escreve no site www.cabedelonarede.com.br e no blog www.renasceremnoticia.blogspot.com
Ama os seres humanos e detesta a desigualdade social. "Se voce é capáz de se indignar com o sofrimento de seu semelhante, somos amigos" Frase de Che Guevara que tem como moldura em sua vida.
Atualmente trabalha na Casa da Cidadania de Cabedelo e busca ativar o movimento cultural do Renascer e interligar em rede, o terceiro setor de Cabedelo.
 
Site: Cabedelo Na Rede : Click aqui Copyright © 2011. Renascer em Notícia - Editado por Rhicardho
Proudly powered by Blogger