Câmara da Capital antecipa eleição da mesa diretora e elege Durval Ferreira para mais um biênio (2015-2016).


Bira (PSB), Fuba (PT), Milanez (PMDB) e Dinho (PR) protestaram contra a antecipação.

 A nova mesa diretora da Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP) para o biênio 2015-2016 foi eleita durante a sessão ordinária desta quinta-feira (7). Durante uma votação bastante movimentada foi eleita a chapa única, composta pelos seguintes vereadores: Durval Ferreira (PP), presidente; Zezinho Botafogo (PSB), primeiro vice-presidente; Felipe Leitão (PP), segundo vice-presidente; Benilton Lucena (PT), primeiro secretário; Bosquinho (DEM), terceiro secretário. Após a renúncia da vereadora Eliza Virgínia (PSDB) ao cargo de segunda secretária, a vaga ficou em aberto. Na ocasião, o presidente Durval informou que haverá um processo de eleição posterior para escolha do segundo secretário.

A votação foi finalizada com a adesão de 20 vereadores: além dos membros da mesa, Bruno Farias, Djanilson, Marco Antônio os três do PPS; Chico do Sindicato, Helton Renê, ambos do PP; João dos Santos (PR); João Almeida (PMDB); Raoni Mendes e Professor Gabriel, os dois do PDT; Luís Flávio e Marcos Vinícius, ambos do PSDB; Raíssa Lacerda (PSD); Marmuthe (PT do B); Renato Martins (PSB); e Sérgio da SAC (PSL).
Os seguintes vereadores se retiraram do plenário: Fernando Milanez (PMDB), Ubiratan Pereira, o Bira (PSB), Fuba (PT) e Dinho (PR). Já os vereadores Santino (PT do B) e Eliza Virgínia (PSDB) estiveram ausentes. Ainda houve a abstenção do vereador Lucas de Brito (DEM), que justificou sua posição alegando não saber se juridicamente a votação poderia acontecer sem a apresentação do nome do segundo secretário, além do fato do parecer da Comissão de Constituição e Justiça ter sido emitido no plenário (durante sessão ordinária). Para ele, é necessário haver averiguação da legalidade nos dois casos. Lucas não deixou de elogiar a composição da mesa.
Durante a declaração de voto, o vereador Renato Martins fez questão de enfatizar que não compreendia a atitude de determinados vereadores, que decidiram se retirar da votação ao invés de permanecer no processo e apresentar a manifestação de suas posições.
O presidente Durval Ferreira não se incomodou com a saída dos vereadores, e afirmou que isso faz parte da democracia. "Vi essa saída do plenário por parte de alguns vereadores com naturalidade. Na democracia é assim que funciona, nem todos concordam. Eu estou muito tranquilo em relação ao processo, porque tive o aval de 20 vereadores", ressaltou.
Da Redação com assessoria
Texto: Damião Rodrigues
Compartilhe este artigo :

Gostou do que leu? Comente. Compartilhe. Divulgue

RENASCER EM NOTÍCIA

Minha foto

AGUINALDO SILVA - Radialista Profissional - 2.913 DRT-PB, 46 anos, servidor publico, natural de Mulungú-PB, radicado em Cabedelo-PB desde 1988, divorciado, pai de um casal de filho, produtor e ativista cultural, socialista por convicção, militante social, cultural e político em Cabedelo,  blogueiro, escreve no site www.cabedelonarede.com.br e no blog www.renasceremnoticia.blogspot.com
Ama os seres humanos e detesta a desigualdade social. "Se voce é capáz de se indignar com o sofrimento de seu semelhante, somos amigos" Frase de Che Guevara que tem como moldura em sua vida.
Atualmente trabalha na Casa da Cidadania de Cabedelo e busca ativar o movimento cultural do Renascer e interligar em rede, o terceiro setor de Cabedelo.
 
Site: Cabedelo Na Rede : Click aqui Copyright © 2011. Renascer em Notícia - Editado por Rhicardho
Proudly powered by Blogger