Representantes de setores estratégicos da economia no Estado da Paraíba discutiram sugestões de melhorias para o Porto de Cabedelo.


Propostas para a melhoria do Porto de Cabedelo foram debatidas durante uma reunião, ocorrida nesta semana, por entidades representantes de setores estratégicos da economia no Estado da Paraíba. O encontro aconteceu com presidente da Companhia Docas, Wilbur Jácome, o vice-presidente da Companhia Docas, Antonio Ricardo, o presidente da Fecomércio - PB, Marconi Medeiros, o presidente da CDL-JP, Eronaldo Maia, o vice presidente da Fiep - PB, Romualdo Farias, o presidente do Centro das Indústrias do Estado da Paraíba, empresário João da Mata, a diretora do Centro Internacional de Negócios, Letícia Gadelha, e o representante da Faepa - PB, Almiro Ferreira.
Na ocasião, o presidente da Companhia Docas falou um pouco sobre a cidade de Cabedelo e sobre o potencial econômico latente do porto, apresentando dados atuais e traçando paralelos com exemplos de países que também usam o sistema hidroviário. Em seguida, discutiu sobre os desafios logísticos para a implementação de melhorias, como, por exemplo, o reforço do cais e a expansão do local, além de abordar questões turísticas, a fim de ampliar a recepção de passageiros pelo estado.
Segundo o presidente do CIEP- PB, João da Mata, a Paraíba tem, no Porto de Cabedelo, uma grande oportunidade de escoar e receber a produção da agricultura, pecuária, indústria, comércio e serviços. “O sistema hidroviário pode ser uma via de acesso bem mais econômica para os setores estratégicos do que as vias rodoviárias, por exemplo, já que diminuiria os custos com frete e ampliaria a capacidade de recebimento”, destacou. O presidente da Fecomércio Paraíba, Marconi Medeiros, destacou, ainda, a importância para o setor turístico. “O turismo também será amplamente beneficiado com a construção do Terminal de Passageiros do Porto de Cabedelo e a utilização do Forte de Santa Catarina, um dos principais equipamentos turísticos do estado”, ressaltou.
Segundo o presidente da Companhia Docas, Wilbur Jácome, uma das necessidades nestas melhorias é a reativação da cabotagem, navegação entre portos marítimos de um mesmo país sem perder a costa de vista. “Além de integrar vários portos do Brasil, a cabotagem minimiza os custos, diminui o índice de avarias nas embarcações, reduz o desgaste na malha rodoviária e diminui o consumo de combustíveis, consequentemente reduzindo a poluição”, explicou.
Fonte: WSCOM
Compartilhe este artigo :

Gostou do que leu? Comente. Compartilhe. Divulgue

RENASCER EM NOTÍCIA

Minha foto

AGUINALDO SILVA - Radialista Profissional - 2.913 DRT-PB, 46 anos, servidor publico, natural de Mulungú-PB, radicado em Cabedelo-PB desde 1988, divorciado, pai de um casal de filho, produtor e ativista cultural, socialista por convicção, militante social, cultural e político em Cabedelo,  blogueiro, escreve no site www.cabedelonarede.com.br e no blog www.renasceremnoticia.blogspot.com
Ama os seres humanos e detesta a desigualdade social. "Se voce é capáz de se indignar com o sofrimento de seu semelhante, somos amigos" Frase de Che Guevara que tem como moldura em sua vida.
Atualmente trabalha na Casa da Cidadania de Cabedelo e busca ativar o movimento cultural do Renascer e interligar em rede, o terceiro setor de Cabedelo.
 
Site: Cabedelo Na Rede : Click aqui Copyright © 2011. Renascer em Notícia - Editado por Rhicardho
Proudly powered by Blogger