Comércio da PB deve contratar 5,5 mil no fim do ano, estima Fecomércio

Lojas expõem placas nas vitrines convocando trabalhadores (Foto: Karoline Zilah/G1)Vagas temporárias devem atender demanda do Natal e Ano Novo. Órgão calcula crescimento de 7% das vendas de novembro a janeiro.

Lojas expõem placas nas vitrines convocando
trabalhadores (Foto: Karoline Zilah/G1)
O comércio paraibano deve contratar cerca de 5,5 mil trabalhadores em regime temporário para suprir a demanda das festas de Natal e Ano Novo. A expectativa é da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (Fecomércio). O presidente do órgão, Marconi Medeiros, ainda estima que as vendas cresçam entre 6% e 7% de novembro a janeiro. Uma oportunidade boa tanto para a geração de renda no setor, quanto para desempregados ou pessoas em busca do primeiro emprego.
Segundo Medeiros, dentre o total de vagas que devem ser abertas aproximadamente três mil serão no comércio de João Pessoa, 1,2 mil em Campina Grande e 1,3 mil empregos temporários nos demais municípios. É preciso vestir a camisa da empresa" Cristina, gerente.
Para a gerente de uma loja de confecções em Campina Grande, Cristina Targino, o aumento no movimento já é uma certeza. “Todos os anos reforçamos a equipe em dezembro”, diz. Segundo ela, a loja recebe currículos todos os dias e o número de funcionários quase dobra nesta época: ela espera reforçar os serviços dos atuais cinco efetivos com quatro extras. O contrato geralmente é temporário. São três meses de experiência que, dependendo do desempenho do funcionário, podem garantir uma vaga efetiva. “Observamos se a pessoa em experiência tem interesse pelo que está fazendo. Ela precisa 'vestir a camisa' da empresa, não pode encarar apenas como uma chance para ganhar dinheiro”, revela a gerente.
Gean Galdino viu na vaga temporária uma chance de emprego estável (Foto: Karoline Zilah/G1)Gean Galdino viu na vaga temporária a chance de emprego estável (Foto: Karoline Zilah/G1)
O vendedor Gean Galdino, de 22 anos, é exemplo de quem aproveitou a oportunidade e garantiu um emprego estável. Ele foi contratado em junho do ano passado para reforçar a equipe de uma loja na época do São João, passou pelo período de testes e acabou sendo contratado.
“Não tinha experiência nenhuma no comércio, trabalhava como auxiliar de produção em uma indústria, mas aproveitei o fato de ter vagas extras no mercado e acabei ficando. Já estou há um ano e cinco meses e ainda tenho boas expectativas para o futuro aqui”, explica.
A loja de calçados onde a vendedora Jodileidy Araújo trabalha também está aceitando currículos. Segundo ela, o segredo para trabalhar no comércio na época mais movimentada do ano é ter paciência. “Quem trabalha no ramo de vendas tem que ter simpatia, paciência com o cliente e sinceridade para conquistar a confiança dele. Não adianta vender um produto que não fique bem no cliente. Temos que oferecer o que é melhor e mais adequado para cada perfil”, dá a dica.
Karoline Zilah Do G1 PB

Compartilhe este artigo :

Gostou do que leu? Comente. Compartilhe. Divulgue

RENASCER EM NOTÍCIA

Minha foto

AGUINALDO SILVA - Radialista Profissional - 2.913 DRT-PB, 46 anos, servidor publico, natural de Mulungú-PB, radicado em Cabedelo-PB desde 1988, divorciado, pai de um casal de filho, produtor e ativista cultural, socialista por convicção, militante social, cultural e político em Cabedelo,  blogueiro, escreve no site www.cabedelonarede.com.br e no blog www.renasceremnoticia.blogspot.com
Ama os seres humanos e detesta a desigualdade social. "Se voce é capáz de se indignar com o sofrimento de seu semelhante, somos amigos" Frase de Che Guevara que tem como moldura em sua vida.
Atualmente trabalha na Casa da Cidadania de Cabedelo e busca ativar o movimento cultural do Renascer e interligar em rede, o terceiro setor de Cabedelo.
 
Site: Cabedelo Na Rede : Click aqui Copyright © 2011. Renascer em Notícia - Editado por Rhicardho
Proudly powered by Blogger