Morre o ator e ativista cultural cabedelense Carlinhos de Izabé


Morre o ator e ativista cultural José Carlos de Souza – o popular Carlinhos de Zabé. Um guerreiro na cultura. Um defensor de causas nobres. Um homem de coração bondoso e um palhaço por opção humorística. Um infarto do miocárdio tira da vida do guerreiro folclorista e divulgador da cultura popular em Cabedelo. Se foi Carlinhos de Zabé, juntar-se a outros ativistas culturais de Cabedelo: Mestre Benedito, Tia Beta, Hermes Nascimento, Altimar Pimentel. O céu esta em festa, mais a paixão dos que ficam está enlutada, chorando a partida do Rei que tanto nos fez rir e que agora segue na Nau onde era Mestre, vai em busca de outros horizontes onde não existam intransigentes, amigos, cunhados, genros, bajuladores do rei que atentem contra os dignos a ponto de lhe estourarem o coração. Como disse o Fagner Azevedo, “A Cultura popular está de LUTO, mas o mestre da cultua popular de Cabedelo partiu em paz”. Carlinhos era como bem disse Marcos Patricio “A sua alegria, as suas brincadeiras e a sua vontade de lutar pela nossa cultura, fez dele uma figura ímpar em nossa cidade. Descanse em paz”. Atraído para o teatro fez escola e atraiu pessoas como Maryna Zamblan que disse “sou apaixonada pelo grupo GTAAB, aprendi muito com cada um e Carlinhos foi um deles, o pouco que vivi com ele no grupo eu posso resumir que ele era um pessoa de CARÁTER E DECIDIDO. Sentiremos muito sua falta, mas hoje podemos dizer que o céu está mais alegre com esse eterno REI HERODES".

Aguinaldo Silva

A SEGUIR UM BREVE HISTÓRICO DE CARLINHO DE IZABÉ ESCRITO POR TADEU PATRÍCIO,
  JOSÉ CARLOS DE SOUZA, o Carlinho de Izabé, 48 anos, cabedelense nato, estudou na Escola Estadual José Guedes Cavalcanti na década de 80, onde o teatro lhe encontrou através do Grupo de Teatro Experimental de Cabedelo - TÊCA, dirigido pelo professor Altimar Pimentel (In-memória) quando em uma das visitas do elenco as escolas públicas de Cabedelo convidando estudantes para o exercício do fazer teatral e participar de leituras de texto vista ingressar no teatro, foi quando a diretora Lúcia de Araújo da escola Estadual Guedes naquela ocasião disse: "Altimar, leva este menino para o teatro, ele é muito astuto aqui na escola, dar um trabalho danado, o teatro é a escola que ele precisa". Não sabia a querida e amiga professora Lúcia Araújo que profetizava em suas sabias palavras a nova caminhada de Carlinho de Izabé no destino da cultura, em especial ao teatro.
No Grupo TÊCA, atuou como ator participando de vários espetáculos teatrais a exemplo: Nossos Melhores Momentos (1985); Quem estiver Achando Ruim, Saia! (1990); Não Chega pra Padre César (1986); Flor do Campo (1991), além de representar Cabedelo através do teatro em vários festivais de arte na Paraíba e outros estados da Federação, inclusive um festival de arte e cultura latino americano realizado em Brasília em setembro de 1985.
Participou como Padre no documentário a Barca da Paraíba, filmado pelos cineatras Manfredo Caldas e Wlademir de Carvalho em 1985 que contou com o apoio cultural do Projeto Cabedelo.
Tendo se afastado do teatro por problemas particulares, foi resgatado pelo professor Tadeu Patrício que o convidou para participar do elenco do Grupo de Teatro Amador Alfredo Barbosa – GTAAB, vista a montagem do espetáculo a Paixão de Cristo em Cabedelo no ano de 1996, onde recebeu o personagem de Herodes Antipas que interpretou divinamente. Depois de alguns anos no espetáculo passou a personificar Salatiel membro do Conselho Judaico tradicionalista que defendia as idéias apontadas por Caifás sumo sacerdote do templo em Jerusalém.
Com a iniciativa de resgatar e revitalizar o folguedo tradicional de Cabedelo – a Nau Catarineta masculina, o agente cultural Tadeu Patrício convidou Carlinho de Izabé para compor o grupo dos brincantes e a ele entregou o honroso personagem de Capitão da Barca de Cabedelo, onde atuou até o ano de 2007. Também participou da gravação do 1º CD da Nau Catarineta de Cabedelo que documentou para a história cultural do município de Cabedelo a memória das 44 jornadas do folguedo da Nau Catarineta.
De 2006 a 2008, participou da peça, a Bagaceira encenada pela Companhia de Teatro Paraíba In Cena, sendo o seu último espetáculo dirigido por Ribamar Del Souza. Este grupo representou Cabedelo no Projeto do Governo do Estado - Caminhos do Frio com apresentação no Theatro Minerva da cidade de Areia/PB em Julho de 2008. Também participou da Mostra Estadual de Teatro que aconteceu no Theatro Santa Rosa em Agosto de 2008.
Foi funcionário da Subsecretária de Cultura do Município de Cabedelo em 2005 e Diretor do Teatro Santa Catarina de 2006 a 2008 por indicação de Altimar Pimentel. Atualmente trabalhava na Secretária Municipal da Habitação e estava participando do Grupo do Terço dos Homens, que se reune sempre às quartas-feiras na Matriz do Sagrado Coração de Jesus às 19:00h, além de atuar no Coral Cantores de Deus e Ponte de Luz da referida matriz.

"Nossas Eternas saudades de Todos do Movimento Cultural de Cabedelo"

Tadeu Patrício
Agente Cultural.
Compartilhe este artigo :

Gostou do que leu? Comente. Compartilhe. Divulgue

RENASCER EM NOTÍCIA

Minha foto

AGUINALDO SILVA - Radialista Profissional - 2.913 DRT-PB, 46 anos, servidor publico, natural de Mulungú-PB, radicado em Cabedelo-PB desde 1988, divorciado, pai de um casal de filho, produtor e ativista cultural, socialista por convicção, militante social, cultural e político em Cabedelo,  blogueiro, escreve no site www.cabedelonarede.com.br e no blog www.renasceremnoticia.blogspot.com
Ama os seres humanos e detesta a desigualdade social. "Se voce é capáz de se indignar com o sofrimento de seu semelhante, somos amigos" Frase de Che Guevara que tem como moldura em sua vida.
Atualmente trabalha na Casa da Cidadania de Cabedelo e busca ativar o movimento cultural do Renascer e interligar em rede, o terceiro setor de Cabedelo.
 
Site: Cabedelo Na Rede : Click aqui Copyright © 2011. Renascer em Notícia - Editado por Rhicardho
Proudly powered by Blogger