Guardas Civis Municipais criaram sindicato da categoria e reivindicam melhores salários e condições de trabalho.

Organizados em Sindicato próprio da categoria (SindGuardas-PB), os Guardas Civis Municipais paraibanos já começam a mobilizar-se em busca de melhores condições de trabalho e de remuneração. Por não se sentirem representados pelo sindicato dos vigilantes (órgão que até então representava a categoria), vários guardas civis das principais cidades que compõem a grande João Pessoa, decidiram fundar seu próprio sindicato e já começam a incomodar os prefeitos que não respeitam os direitos da categoria.
Com reivindicações que vão desde a implantação de PCCR, GEC, GDA e outros tipos de gratificações, os guardas municipais de Cabedelo estiveram reunidos na semana passada, com representantes de seu sindicato o SindGuarda-PB. Na oportunidade, foram discutidos os principais problemas enfrentados pela categoria no município, que vão desde a falta de fardamento, até a implantação de algumas gratificações. Os agentes da guarda cabedelense denunciaram que alguns direitos lhes são subtraídos e que a Lei 1.472/2009 que regulamenta e disciplina os servidores da guarda em Cabedelo, prever algumas punições que podem ser consideradas absurdas.
Os representantes do Sindicato disseram que, a partir de agora, estarão mais presentes na cidade portuária e prometeram intensificar a luta para conquista de alguns direitos para os agentes cabedelenses. Citando como exemplo as conquistas alcançadas em cidades como Bayeux e Conde, onde além de derrubarem um secretário, os guardas municipais conseguiram reajuste salarial de 100%, emendaram o regulamento disciplinar da categoria, conquistaram melhores condições de trabalho e a incorporação de algumas gratificações.
Uma comissão será formada para analisar a lei mencionada e um projeto de emenda será apresentado para ser discutido com as autoridades municipais. A Guarda Municipal de Cabedelo é composta hoje por cerca de 216 agentes. A média salarial de um guarda cabedelense é de R$ 1.100,00 para 44 horas de trabalho semanais. Na reunião tomamos conhecimento que existem, entre estes profissionais, agentes de transito não habilitados e guarda civil, semi-analfabetos. “A sugestão é que seja disponibilizados cursos de formação periódicos, inclusive, com o patrocínio por parte do município, da CNH para os agentes de transito, visando assim uma melhor qualificação destes profissionais já que vivemos em uma cidade turística” sugeriu um agente que não quis se identificar.
Uma outra reunião já está marcada para acontecer as 18hs da próxima segunda-feira, dia 15/08. O sindicato irá informar o local e mobilizará todos os guarda cabedelense. 
Clique aqui e acesse a Lei 1.472/2009 (Estatuto da Guarda) questionada na reunião.
Aguinaldo Silva
Fonte: Assessoria do SindGuarda
Compartilhe este artigo :

Gostou do que leu? Comente. Compartilhe. Divulgue

RENASCER EM NOTÍCIA

Minha foto

AGUINALDO SILVA - Radialista Profissional - 2.913 DRT-PB, 46 anos, servidor publico, natural de Mulungú-PB, radicado em Cabedelo-PB desde 1988, divorciado, pai de um casal de filho, produtor e ativista cultural, socialista por convicção, militante social, cultural e político em Cabedelo,  blogueiro, escreve no site www.cabedelonarede.com.br e no blog www.renasceremnoticia.blogspot.com
Ama os seres humanos e detesta a desigualdade social. "Se voce é capáz de se indignar com o sofrimento de seu semelhante, somos amigos" Frase de Che Guevara que tem como moldura em sua vida.
Atualmente trabalha na Casa da Cidadania de Cabedelo e busca ativar o movimento cultural do Renascer e interligar em rede, o terceiro setor de Cabedelo.
 
Site: Cabedelo Na Rede : Click aqui Copyright © 2011. Renascer em Notícia - Editado por Rhicardho
Proudly powered by Blogger