BARRACAS DA ORLA DE CABEDELO - MP acusa Prefeitura de Negligencia e Barraqueiros decidem resistir.

APÓS AS MANIFESTAÇÕES DO DIA DE HOTEM, BARRAQUEIRO DECIDEM RESISTIR A RETIRADA DE SEUS BARES E BARRACAS.


Os comerciantes dos bares: Barraca do Grilo, Bar da Carioca, Bar Brilho do Sol, Nora’s Bar, Bar do Millenium, Samburá Bar, Bilar Bar e Barraca Lobo Mar, todos instalados na Praia Formosa, em Cabedelo, decidiram em assembléia realizada no final da tarde desta segunda-feira (13), que irão resistir até as últimas conseqüências à retirada e demolição de seus estabelecimentos.
Uma notificação judicial com obrigação de fazer foi expedida pela Justiça Federal, dando prazo máximo até esta terça-feira (14), para que todos os comerciantes desocupem a orla da praia Formosa, sob pena de multa de R$ 100,00 diários, caso não cumpram a decisão.
Os comerciantes pretendem se concentrar na orla e realizar uma grande manifestação, obstruindo toda a avenida litorânea na tentativa de chamar a atenção da sociedade e das autoridades, sobre o problema social que se formará com a saída dos bares, trazendo sérios prejuízos para o comércio local, bem como afetando diretamente o emprego de cerca de 60 famílias, que dependem do comercio na orla para sobreviver.
Segundo alguns juristas consultados pelo Soltando O Verbo, a maior dificuldade em se conseguir uma prorrogação da permanência dos comerciantes no local, deve-se ao fato de que durante a audiência realizada ano passado, os comerciantes se comprometeram a remover as barracas e fossas sépticas do local até o dia 22 de abril de 2009, bem como concordaram em restabelecer, dentro do possível, o estado natural da área degradada.
Questionados sobre o por quê concordaram anteriormente em deixar o local, os comerciantes alegaram que, na época, foram orientados pelo advogado que os representavam e que este não os informou de que, caso não assinassem o acordo, teriam chances jurídicas de se protelar o prazo e se conseguir uma melhor solução para o problema, como obter garantia da prefeitura de que seriam acolhidos, sendo relocados para outro local para não ficarem desempregados, bem como garantias de que o prefeito se comprometeria a trabalhar em um projeto para o local, beneficiando-os futuramente.
A maior preocupação agora dos comerciantes, é como irão sustentar suas famílias. “Comercializo neste local a vários anos. Aqui criei meus filhos e agora crio meus netos, essa é a nossa única fonte de renda, se nos tirarem daqui e não nos colocarem em outro local, como vamos sobreviver?”, desabafou seu Hernandes, um dos comerciantes prejudicados, visivelmente emocionado.
A ação do MPF que teve como base um relatório do Ibama, que acusou o município de Cabedelo de negligência por permitir a instalação das barracas irregulares, que estavam também causando poluição sonora e despejando lixo no mar e no solo,        traz alguns contrastes que foram observados pela moradora Elizabeth Félix, que citou alguns exemplos como:
 - Não existe poluição sonora no local e os estabelecimentos possuem placas fixadas, informando que é proibido o uso de som no local;
Os bares, após o expediente, passam por uma rigorosa limpeza, deixando o local sempre limpa. Ainda sobre o argumento de poluição no local, em pior caso, encontra-se a conhecida e problemática “Favela da Brasilgás”, recém formada à beira-mar, no bairro de  Ponta de Matos, (foto), talvez, a única favela em área de praia do Brasil.
Ainda segundo a senhora Elizabeth, “a ação em retirar os comerciantes é boa, contanto que seja para melhorar o local, permitindo que os comerciantes depois retornem em bares padronizados e em melhores condições de atendimento ao turista, porém, não é justo que os retirem e os deixem desempregados e a praia sem nenhuma assistência nem benfeitoria”, concluiu.
 O movimento está previsto para ocorrer a partir da 08:00 da manhã e contará com a presença da imprensa paraibana e de familiares dos prejudicados, além do apoio dos demais comerciantes de Cabedelo e da população. Os barraqueiros ainda temem que haja conflito com a Guarda Municipal e equipes da prefeitura.
Compartilhe este artigo :

Postar um comentário

Deixe seu comentário

Gostou do que leu? Comente. Compartilhe. Divulgue

RENASCER EM NOTÍCIA

Minha foto

Sou Radialista Profissional, servidor publico, natural de Mulungú-PB, radicado em Cabedelo-PB a 22 anos, tenho 41 anos, sou casado, pai de um casal de filho, produtor e ativista cultural, socialista por convicção e atualmente estou Presidente do PPS de Cabedelo. Amo os seres humanos e destesto a desigualdade social. "Se voce é capáz de se indignar com o sofrimento de seu semelhante, somos amigos" Frase de Che Guevara que tenho como moldura em minha vida.
 
Site: Cabedelo Na Rede : Click aqui Copyright © 2011. Renascer em Notícia - Editado por Rhicardho
Proudly powered by Blogger