DESTAQUE:
print this page
Última Postagem:

Operadores portuários de terminais de contêiner poderá se instalar em Cabedelo e gerar 300 empregos diretos e imediatos

Geovani de Sant'ana, diretor da HERGUE TERMINAIS PORTUÁRIOS, empresa operadora no Porto de Santos-SP, visitou Cabedelo e foi recebido pela administradora do porto, Cia Docas da Paraíba. 
"Diante da estagnação do porto de Santos, as operadoras do setor buscam alternativas e Cabedelo é um destino", afirmou Geovani, deixando claro sua preferência para os investimentos futuros de sua empresa. "300 empregos diretos e imediatos serão gerados na cidade". Garantiu ele.
O empresário destacou a atenção dada a ele pela companhia administradora do Porto de Cabedelo, que se colocou a disposição para viabilidade do credenciamento da empresa, para operação no porto paraibano.
O empresário visitou as instalações do porto e possíveis locais para operação dos guindastes e movimentação dos contêineres. 
A Associação de Pescadores de Cabedelo, anfitriã da vinda do empresário a cidade, reuniu nesta terça-feira (26), no IFPB, representantes da Câmara Municipal, Prefeitura, Cia Docas da Paraíba, empresários cabedelenses, Governo do Estado, IFPB, UCEMS e dos pescadores, para ouvirem as intenções de operação da empresa, em Cabedelo.
Os participantes da reunião saíram satisfeitos com a exposição de intenções apresentada pela empresa para Cabedelo. Além dos empregos diretos e indiretos, os investimentos com guindastes e toda infraestrutura para o armazenamento é operação dos contêineres, é da empresa.
Texto: Aguinaldo Silva
Fotos: Elias Martins
VEJA MAIS FOTOS DA VISITA DO EMPRESÁRIO A CIDADE










Após consulta da presidenta Geusa o TCE autoriza a Câmara de Cabedelo cortar salário de vereadores afastados o que poderá ser feito ainda este mês

O Tribunal entendeu pela ilegalidade e consequente suspensão de pagamentos e de remuneração a agentes políticos e servidores públicos.
Após denúncia de alguns portais e repercussão negativa da população nas redes sociais, de que a Câmara Municipal de Cabedelo estava pagando salários a vereadores afastados na Operação Xeque Mate, o Tribunal de Contas do Estado (TCE-PB) autorizou o corte dos salários dos envolvidos.
O Tribunal entendeu pela ilegalidade e consequente suspensão de pagamentos e de remuneração a agentes políticos e servidores públicos afastados do serviço por decisão judicial. A decisão ocorreu em harmonia com o parecer do Ministério Público de Contas.
O processo foi relatado pelo conselheiro substituto Antonio Cláudio Silva Santos. De acordo com a decisão, fica determinada a suspensão do pagamento das remunerações dos políticos e servidores públicos afastados em Cabedelo por decisão judicial, “salvo decisão de mesma esfera em sentido contrário”.
A presidente da Câmara de Cabedelo, Geusa Ribeiro, afirmou que os salários podem ser cortados ainda este mês e que a suspensão desse pagamento pode gerar uma economia de cerca de R$ 100 mil por mês aos cofres da Casa.
Ainda não há decisão sobre o corte dos salários do prefeito e do vice-prefeito, que também foram afastados durante a Operação Xeque-Mate. Porém a decisão poderá nortear a suspensão de salários também para o executivo.
Fonte: ClickPB

Deputado Anísio Maia denuncia abandono do Terminal Pesqueiro de Cabedelo pelo Governo Federal


O deputado estadual Anísio Maia (PT) denunciou nesta quinta-feira (14) a situação de abandono do Terminal Pesqueiro Público (TPP), no município de Cabedelo, na Grande João Pessoa. Inaugurado em 2010, o equipamento construído pelo antigo Ministério da Pesca e Aquicultura, custou cerca de R$ 11 milhões em investimentos e ocupa uma área de 10 mil metros quadrados.
“Quando nós inauguramos o Terminal Pesqueiro ele contava com ancoradouros, cais de acostagem, galpão industrial, câmaras frigoríficas e fábrica de gelo com capacidade de beneficiar diretamente cerca de três mil pescadores e gerar outros milhares de empregos indiretos, desenvolvendo este potencial econômico de Cabedelo”, disse o deputado.
Em 2013, ainda durante o governo Dilma, o TPP passou por uma reforma para adequação e manutenção.   Em visita ao Terminal, que faz parte do patrimônio da União, Anísio Maia constatou uma completa situação de abandono. “O equipamento está completamente sucateado e exposto a saques. O governo golpista é o responsável por esta situação que mostra o seu desinteresse em ajudar aos pescadores do Brasil”.
O petista acredita que só com a mudança do atual governo federal o setor pesqueiro voltará a receber a atenção que já teve anteriormente.  O parlamentar disse ainda que denunciará ao Ministério Público Federal a situação do TPP para que para que os responsáveis pelo descaso sejam implicados.  “Em meio a uma crise econômica, é inadmissível que um equipamento que custou milhões ao erário se encontre em uma situação como esta, quando poderia gerar emprego e renda para a população”, concluiu.
Fonte: MaisPB

Pleno do TJPB mantém prisão de Leto Viana e todos os outros envolvidos na Operação Xeque Mate, assim como, todos os afastamentos


O Pleno do Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB) manteve por unanimidade,  a prisão do prefeito afastado de Cabedelo Leto Viana. A decisão foi tomada durante reunião extraordinária onde foi analisado  recursos  de denunciados na Operação Xeque-Mate (Agravo Interno nos autos da Medida Cautelar de Busca e Apreensão). O relator foi o desembargador João Benedito da Silva, que teve seu voto acompanhado pelos demais magistrados.  Por não atender as exigências formais, o recurso apresentado pelo vice-prefeito Flávio de Oliveira sequer foi conhecido, ou seja, não foi analisado, e, dessa forma, ele continua afastado da função.
Um total de 16 agravantes integrou o recurso, que teve como agravado o Ministério Público do Estado da Paraíba. A maioria dos envolvidos na Operação Xeque-Mate pedia a revogação da prisão preventiva, enquanto que a minoria requeria o retorno à função pública. Os demais recursos não foram acolhidos pelo Tribunal. Quem estava afastado continua afastado e quem está preso vai continuar na prisão.
Operação Xeque-Mate – A Operação Xeque-Mate foi deflagrada no dia 3 de abril, numa ação realizada pela Polícia Federal em conjunto com o Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público estadual, em cumprimento aos mandados autorizados pelo desembargador João Benedito da Silva.
Durante o inquérito policial, foram constatadas práticas ilícitas, tais como cargos fantasmas, doação de terrenos, utilização de interpostas pessoas para ocultação patrimonial, controle do Legislativo municipal por parte do prefeito, através do empréstimo de dinheiro para campanhas políticas, condicionado à assinatura de “cartas renúncia”, entre outras acusações.
Naquele momento, o desembargador João Benedito determinou a expedição de 11 mandados de prisão preventiva, 36 de busca e apreensão de documentos, mídias eletrônicas, veículos e objetos relacionados nas investigações.
Ordenou, ainda, o afastamento cautelar do cargo de 84 servidores públicos e agentes políticos do Município de Cabedelo, incluindo o prefeito, vice-prefeito, o presidente e a vice-presidente da Câmara, além de vereadores em virtude da suspensão do exercício de suas funções públicas.

Câmara de Cabedelo aprova admissibilidade do processo de impeachment contra Leto Viana e seu vice afastados por corrupção na cidade


Os vereadores de Cabedelo aprovaram a instalação da comissão processante para apreciar o pedido de impeachment do prefeito afastado Leto Viana (PRP). A decisão ocorre dois dias após o grupo, atendendo recomendação da assessoria jurídica da Casa, ter adiado a definição pela segunda vez. Eles alegaram que precisavam solicitar cópias na Justiça do processo protocolado pelo Ministério Público da Paraíba contra o gestor e mais 25 suspeitos. Leto é acusado de comandar uma organização criminosa para fraudar o erário público na cidade. O grupo atuava delapidando o patrimônio municipal desde 2013, de acordo com investigações do Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado (Gaeco) do MPPB e da Polícia Federal.
O ponto de partida do esquema teria sido a compra do mandato do ex-prefeito da cidade, eleito em 2012, Luceninha. Na época, Leto era o vice. O esquema teria contado com a participação do empresário Roberto Santiago e do radialista Fabiano Gomes. Ambos integram o pólo passivo da denúncia protocolada no Tribunal de Justiça. O pedido de impeachment foi protocolado pela direção do Psol na cidade, em parceria com mais tres partidos PT, PSB, PCdoB, PST e entidades representativas da sociedade. O tema chegou a ser colocado em pauta na semana passada, mas havia dúvidas sobre possibilidade regimental de suplentes integrarem a comissão processante. Houve consulta à assessoria jurídica, porém, o parecer foi por novo adiamento da votação, para que fossem solicitadas cópias dos documentos do processo ao Tribunal de Justiça.
O adiamento inclusive, resultou em muitas críticas da população contra os vereadores. Vale ressaltar que atualmente 11 suplentes ocupam cargo na Câmara. Dez por causa do afastamento dos titulares pela Justiça e outro nomeado para ocupar a vaga de Vítor Hugo (PRP). Este último foi escolhido presidente da Casa e, consequentemente, substituiu Leto viana com o cargo de prefeito interino. Isso por que o vice-prefeito de Cabedelo, Flávio de Oliveira, também foi afastado. Junto com Leto foram presos o presidente da Câmara, Lúcio José, e a vice-presidente da Casa, Jacqueline Monteiro França, mulher de Leto. Todos são do PRP e também foram denunciados pelo Ministério Público na Justiça.
A comissão processante será formada pelos vereadores Evilásio Cavalcanti (MDB) no cargo de presidente, o vice-presidente será Benone (PRP) e Jonas Pequeno (PSDB) ocupará a relatoria do caso. Eles terão que elaborar um relatório que será primeiro apreciado na comissão e depois, aprovado ou reprovado, o parecer será submetido à vontade soberana do plenário. Neste período, serão anexadas provas, ouvidas testemunhas e composto o texto final. Caso dois terços dos vereadores decidam pelo impeachment, Leto Viana perderá o mandato. O prazo para a conclusão dos trabalhos é de 90 dias. Todos os vereadores que compõem o colegiado são suplentes.
“Organização criminosa”
A ação que afastou Leto Viana do cargo resultou em denúncias contra 26 pessoas no bojo da operação Xeque-Mate. O grupo é acusado de ter montado uma organização criminosa na Prefeitura de Cabedelo. As irregularidades teriam ocorrido a partir da suposta compra do mandato do prefeito eleito em 2012, José Maria de Lucena Filho (Luceninha). Ele teria negociado a função pública para o pagamento de dívidas de campanha eleitoral. O beneficiado com a renúncia do gestor foi o então vice-prefeito, Leto Viana (PRP), que conseguiu ser reeleito em 2016.
De acordo com a denúncia protocolada no Tribunal de Justiça da Paraíba, os integrantes do grupo teriam passado, a partir daí, a praticar diversos crimes. Entre eles foram elencados “desvio de recursos públicos através da indicação de servidores ‘fantasmas’; corrupção ativa e passiva; fraudes a licitações; lavagem de dinheiro; avaliações fraudulentas de imóveis públicos e recebimento de propina para aprovação ou rejeição de projetos legislativos. Pelo menos dez dos acusados chegaram a ser presos e afastados dos respectivos cargos ou funções públicas no curso da investigação.

Populares foram a sessão de leitura do pedido de impeachment de Leto Viana na Câmara de Cabedelo que decide sobre tramitação na próxima terça-feira (22)


A população lotou as galerias da Câmara de Cabedelo. Do lado de fora, uma multidão também acompanhou a entrega do documento.
Vários cidadãos cabedelenses que, diga-se de passagem, não tem o hábito de frequentar o parlamento, mas, prestigiaram na sessão realizada na noite desta terça-feira (15), na Câmara Municipal de Cabedelo, a leitura do pedido de impeachment do prefeito afastado da cidade, Leto Viana, e do vice-prefeito, também afastado, Flávio de Oliveira.

A Presidente da Casa, vereadora Geusa Ribeiro (PRP), após leitura, feita durante a sessão, determinou que o pedido fosse encaminhado para a análise e emissão de parecer, do setor jurídico da Casa. Marcando para a próxima terça-feira, 22/05, as 20:00hs, a decisão do plenário sobre o recebimento.

A vereadora e atual presidente do poder legislativo da cidade, Geusa Ribeiro, até já admitiu o recebimento do processo, porém, não se pode garantir a sua tramitação até o final e que seja referendada a vontade do povo. Que segundo as entidades e os partidos de esquerda, são pelo impeachment e o afastamento definitivo de Leto e seu vice. Já para os defensores de Leto, ainda fortes na administração e no poder legislativo, são pelo arquivamento do processo e manutenção do status quo.

Para a tramitação, precisa de maioria simples, ou seja, metade mais um. Mas, para o afastamento definitivo, precisa-se de dois terços dos membros da casa dizerem sim ao impeachment, dez vereadores. Será que existe essa vontade nesse momento naquela casa?

O pedido de impeachmento foi protocolado na última quinta-feira (10) e foi assinado pelo PSOL, PT , PSB, PC do B, PTC, Associação Cabedelense para a Cidadania (ACICA), Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Cabedelo (SINDCAB), União Cabedelense de Entidades e Movimentos Sociais (UCEMS), Movimento Nacional de Luta por Moradia (MNLM), Cooperativa de Trabalhadores e Prestação de Serviços e de Produção de Cabedelo (COOPETRAC), Grupo Cultural Tambores do Forte , Movimento Cultural de Cabedelo, o deputado estadual Anísio Maia e o Sindicato dos Portuário de Cabedelo, entre outras entidades.

Leto Viana está preso desde o dia 3 de abril, quando foi deflagrada a Operação Xeque-Mate. Ele e mais 25 pessoas foram denunciados no último dia 8 pelo Ministério Público da Paraíba (MPPB) por integrar uma organização criminosa, desvelada pela Operação Xeque-mate. Além de Leto Viana foram denunciados a primeira-dama Jacqueline Monteiro França; o presidente da Câmara de Vereadores, Lúcio José do Nascimento Araújo; o radialista Fabiano Gomes da Silva; o empresário Roberto Ricardo Santiago Nóbrega; o ex-prefeito da cidade, José Maria de Lucena Filho; vereadores e servidores municipais.

A denúncia oferecida pelo MPPB, protocolada no Tribunal de Justiça da Paraíba, é alicerçada em farto material colhido durante o esforço desenvolvido pela Polícia Federal e pelo Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado (Gaeco/MPPB).

Vitor Hugo continua querendo transformar Cabedelo em Dubai e se não for ‘pirotecnia’ afirma que “após três anos no papel, ‘Parque Marinho’ poderá ser construído”

Obra de R$ 2,5 milhões terá construção sob a responsabilidade do Governo do Estado, com apoio da Prefeitura Municipal de Cabedelo. 
Situada nos limites de Cabedelo e uma das principais atrações turísticas da Paraíba, Areia Vermelha ganhará o Parque Estadual Marinho. O prefeito Vitor Hugo (PRB) assinou, nesta sexta-feira (11), um convênio com o Fundo Brasileiro para a Biodiversidade (Funbio) para viabilizar a construção do importante equipamento turístico e ambiental. A iniciativa contou também com a presença do secretário de Meio Ambiente da Paraíba, Fabiano Lucena.

O Parque Estadual Marinho de Areia Vermelha contará com um investimento de R$ 2,5 milhões e terá construção sob responsabilidade do Governo do Estado, com apoio da Prefeitura Municipal de Cabedelo. O local terá o objetivo de oferecer educação ambiental, orientação e segurança aos turistas. A obra foi lançada em 2015, quando o prefeito da cidade era Leto Viana, mas nunca saiu do papel.

“Esse convênio assinado com a Funbio vai possibilitar, finalmente, a construção da sede e urbanização da área, mobiliário e equipamentos, além de uma aquisição de uma embarcação com motor para a fiscalização e gestão do Parque. A construção desse importante, e aguardado, equipamento contará com todo o apoio da administração municipal naquilo que é de sua competência legal, visando, sobretudo, preservar e desenvolver oportunidades socioeconômicas no local”, destacou o prefeito.

A sede terrestre do Parque ficará localizada na praia do Poço. Lá funcionará a administração, incluindo a guarda de materiais e equipamentos utilizados no manejo da área. O projeto prevê, ainda, a construção de uma mureta de contenção do mar, passeio público, ciclovia, sala de exposição, museu vivo, banheiros e boxes de informação ao turista, além de urbanização e paisagismo da área.

Na sede poderão funcionar, também, postos de saúde e policial. Próximo ao local, já existem bares e restaurantes, uma Unidade de Saúde da Família (USF), uma capela religiosa e ponto de ônibus.

O Fundo Brasileiro para a Biodiversidade (Funbio) - é uma organização não-governamental, criada em outubro de 1995, cuja missão é apoiar ações estratégicas de conservação e uso sustentável da biodiversidade no Brasil. Com esse fim, o Funbio capta e gere recursos financeiros, estimulando o desenvolvimento de iniciativas ambientais e economicamente sustentáveis. Sua atuação é pautada na Convenção da Diversidade Biológica, acordo internacional assinado durante a Rio 92.
Por Alisson Correia
Portal Correio

Pedido de Impeachment de Leto Viana apresentado pelo Psol, PT, PSB, PCdoB e entidades da sociedade civil cabedelense pode não prosperar na Câmara de Cabedelo


Os partidos Psol, PT, PSB, PCdoB e entidades da sociedade civil cabedelense, protocolaram na noite desta quinta-feira (10), na Câmara Municipal de Cabedelo, o pedido de impeachment do prefeito afastado Leto Viana e de seu vice, também afastado, Flávio de Oliveira.

O documento foi assinado pelo PSOL, PT, PSB, PC do B, ACICA, SINDCAB, UCEMS, MNLM, COOPETRAC, Tambores do Forte, Movimento Cultural de Cabedelo, Movimento Cultural Renascer, deputado Anísio Maia, Sindicato dos Portuários de Cabedelo, entre outras lideranças.

Depois de recebido, será lido na sessão ordinária seguinte, que acontece na próxima terça-feira (15) ou na quinta-feira (17), quando na conformidade do Regimento Interno da casa, então, começa o rito legal de tramitação do pedido.

Pedido pode não prosperar - Acontece que, com apenas três vereadores aptos a participarem de comissões devido ao regimento interno da Câmara de Cabedelo, o pedido de impeachment do prefeito afastado, Leto Viana e demais envolvidos, assim como os
projetos na Casa podem acabar travados.

O vereador, líder da oposição, José Eudes (PTB) comentou em entrevista na manhã desta sexta-feira (11), acreditar que o impasse deve chegar ao fim na Justiça, pois não há vereadores suficientes aptos para compor as comissões após a maioria ser detida ou afastada durante a Operação Xeque-Mate.

Ainda de acordo com José Eudes, dos cinco vereadores que restaram, um agora é prefeito interino e o outro presidente da Câmara que não participa de comissões e um terceiro estaria sendo investigado. "Vamos fazer uma consulta importante, se não puder criar uma comissão permanente com os suplentes, vamos fazer com efetivos, mas o problema é que o presidente não pode fazer parte de comissão, mas acredito que conseguimos desembaraçar isso com a Justiça". Apontou Eudes.

A câmara é formada por 15 vereadores, cinco foram presos, outros cinco afastados, um foi eleito prefeito interino, outra a presidente da Casa e outro é acusado e está sendo investigado o que isso poderia impedi-lo de compor a comissão. Restando apenas dois, o próprio Eudes e Fabiana Regis.

O procurador da Câmara, Vandalberto Carvalho, comentou que o pedido de impeachment foi feito nesta quinta-feira (10) pelo PSOL e subscrito por vários partidos, mas o plenário que deverá decidir se o processo continua ou não. “Para a criação da comissão processante são necessários três vereadores titulares”, lembrou.

A comissão não decide, mas apresenta um relatório com o parecer informando se a indicação é para o impeachment ou não e o plenário decide se acompanha ou não, o relatório.

A população lotou as galerias da Câmara de Cabedelo e do lado de fora, uma multidão acompanhava a entrega do documento, pedindo o afastamento definitivo de Leto Viana que está preso desde o dia 3 de abril, quando foi deflagrada a Operação Xeque-Mate.

Ele e mais 25 pessoas foram denunciados no último dia 8 pelo Ministério Público da Paraíba (MPPB) por integrar uma organização criminosa, desvelada pela Operação Xeque-mate. Além de Leto Viana foram denunciados a primeira-dama Jacqueline Monteiro França; o presidente da Câmara de Vereadores, Lúcio José do Nascimento Araújo; o radialista Fabiano Gomes da Silva; o empresário Roberto Ricardo Santiago Nóbrega; o ex-vereador (delator) Lucas Santino, o ex-prefeito da cidade, José Maria de Lucena Filho; vereadores e servidores municipais.

A denúncia oferecida pelo MPPB foi protocolada no Tribunal de Justiça da Paraíba, e é alicerçada em farto material colhido durante o esforço desenvolvido pela Polícia Federal e pelo Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado (Gaeco/MPPB).
Da Redação Edição de texto: Aguinaldo Silva
Fonte e Foto: Blog do RC/ParlamenroPB

Presidente Estadual do PSB Edvaldo Rosas lembra que legenda quer eleger seu representante na Câmara Federal e diz que Gervásio Maia é o nome


Focada em eleger ao menos um deputado federal, a Executiva do PSB articula a formação de uma chapa apenas para os candidatos a Câmara. Segundo o presidente estadual da legenda, Edvaldo Rosas, os dirigentes estão elaborando um estudo dos pré-candidatos dos partidos para que o PSB não perca voto e consiga ter representação em Brasília.
Cotado pela direção do PSB para a disputa a Câmara Federal o presidente da Assembleia, Gervásio Maia é a prioridade da sigla para conquistar uma cadeira na Câmara. “Nós estamos trabalhando com duas opções. A primeira é fazer um chapão com todos os partidos e uma chapa só para deputado federal. A outra são duas coligações”, explicou Rosas.
Redação

Partidos e entidades da Frente Cabedelo Livre de Corrupção protocolam pedido de impeachment contra Leto Viana na Câmara de Cabedelo


A intenção do pedido de impeachment é restaurar a democracia com a realização de novas eleições e dar legitimidade as instituições e os agentes políticos na cidade de Cabedelo.

O PSOL, PT, PCdoB, PSB e mais treze entidades da sociedade civil de Cabedelo, integrantes da Frente Cabedelo Livre de Corrupção, vão protocolar na noite desta quinta-feira (10), pedido de impeachment contra o prefeito e o vice-prefeito da cidade, alvos da Operação Xeque-Mate.

O pedido de impeachment foi sugerido em reuniões da frente, pelo auditor de contas Marcos Patrício, presidente do PSOL de Cabedelo. Aprovado pelos demais partidos e entidades da frente, o documento foi e elaborado pela assessoria jurídica do PSOL, acompanhada de perto pelos representantes do PSB, PCdoB e PT, e das entidades da sociedade civil que o subscrevem.

A justificativa para o pedido de impeachment são as acusações que pesam contra Leto Viana e o vice-prefeito, que estão afastados de seu cargo desde a deflagração da Operação Xeque-mate. Leto permanece preso.

A intenção do pedido de impeachment é restaurar a democracia na cidade com a realização de novas eleições. Atualmente, a cidade de Cabedelo está sob o comando de Vitor Hugo, que foi eleito presidente da Câmara após a prisão de Leto.

Além do PSOL, o PT, PSB, PCdoB e várias entidades da sociedade civil, também estão à frente do movimento, entidades como: o Movimento Cultural de Cabedelo, o Movimento de Lutas por Moradia, o Movimento Cultural do Renascer, Associação Cabedelense para a Cidadania - ACICA, Sindicato dos Servidores Públicos Municipal de Cabedelo – SINDCAB, União Cabedelense de Entidades e Movimentos Sociais – UCEMS, Cooperativa de Trabalhadores e Prestação de Serviços e de Produção de Cabedelo – COOPETRAC, Grupo Cultural Tambores do Forte, Sindicato dos Conferentes e Consertadores de Carga do Porto de Cabedelo.

“esperamos todos e todas para se fazerem presentes nesta quinta feira  (10/5), na Câmara Municipal de Cabedelo, a partir das 19:30, quando estaremos protocolando o pedido de impeachment do prefeito e vice prefeito por conta das graves acusações que pesam sobre os mesmos e pela necessidade de se restaurar a democracia e só com nova eleição teremos um prefeito legitimado pela vontade popular”, disse Marcos Patrício.

MP denuncia que mesmo preso, Leto teria articulado a posse de Vítor Hugo na prefeitura e de Geusa na Câmara de Cabedelo


Ponte para a posse do aliado de Leto Viana na prefeitura teria sido feita pelo secretário de Comunicação Fabrício Magno.
A denúncia protocolada no Tribunal de Justiça pelo Ministério Público da Paraíba contra agentes públicos e empresários de Cabedelo mostra que houve articulação do prefeito afastado Leto Viana (PRP) para conduzir um aliado para o lugar dele no cargo.
Segundo o MP, a pessoa escalada para a função foi justamente um aliado de primeira hora: o vereador Vitor Hugo (PRB). A articulação para isso, pasmem, ocorria ao mesmo tempo em que a Polícia Federal e o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) dava cumprimento às prisões no bojo da operação Xeque-Mate, desencadeada no dia 3 de abril.

Ainda segundo o MP, a articulação visou também a eleição da vereadora Geusa para o cargo de vice-presidente da Câmara. Com isso, ela assumiu o comando do Legislativo.
De acordo com a denúncia, o agora ex- secretário de Comunicação da prefeitura, Fabrício Magno Marques de Melo Silva, fez a articulação com Vítor Hugo. O objetivo era conduzir um aliado de Leto para a presidência da Câmara de Vereadores e, por gravidade, para o cargo de prefeito interino. Isso por que, dado o afastamento do titular do Executivo e do seu vice, o cargo é assumido pelo presidente do Legislativo.

Vítor, então, articulou a eleição dele para o cargo com o auxílio de Fabrício e a bênção de Leto, diz a denúncia formulada pelo Ministério Público. O atual prefeito em exercício ocupou o cargo vago com a prisão do presidente da Câmara, Lúcio José (PRP), também no curso da investigação.
  
As provas incluídas nos autos da denúncia mostram que, gradativamente, orientados por Leto Viana, Fabrício Magno e Vítor Hugo articularam com os vereadores aliados a escolha dele para a presidência da Câmara com o fim de chegar ao cargo de prefeito. O caso, inclusive, foi delatado pelo vereador afastado Júnior Datelle (PRP). Ele foi preso junto com outras 1o pessoas no curso da operação Xeque-Mate e fez delação premiada. O parlamentar era um dos aliados de Leto e beneficiado com dinheiro público desviado através da contratação de servidores fantasmas.

“A reunião foi informada à Policia Federal pelo colaborador “JÚNIOR DATELLE” acerca do referido planejamento, dentro do 5″ BPM, onde se encontra preso LETO VIANA, sendo o encontro organizado no restaurante Picuí de Intermares e coordenado por VITOR HUGO e pelo emissário de então prefeito, o Secretário de comunicação do município de Cabedelo/PB, FABRÍCIO MAGNO”, diz a denúncia protocolada no Tribunal de Justiça da Paraíba.

O encontro no restaurante ocorreu no mesmo dia, quando os suplentes foram recebidos e acertaram o voto em Vítor Hugo. A Polícia Federal e o Ministério Público teve acesso às ligações telefônicas feitas por Fabrício e Víctor Hugo tendo como destino vereadores e suplentes que assumiriam o cargo.

A concretização da escolha de Vítor Hugo, como o planejado, ocorreu no dia seguinte. Ele assumiu o cargo e, de pronto, negou qualquer envolvimento com os crimes relacionados aos seus aliados. Ainda não há denúncia formulada diretamente contra ele.

Confira a nota repassada pelo prefeito em exercício na manhã desta quarta-feira (9):

NOTA

O Prefeito em exercício de Cabedelo, Vítor Hugo, reitera que a reunião envolvendo suplentes e vereadores ocorrida em um restaurante após a deflagração da Operação Xeque Mate não fora organizada ou comandada por Leto Viana.

A iniciativa partiu do próprio Vítor Hugo, que, preocupado com os rumos da cidade, sabia que precisava da união dos parlamentares cabedelenses.

Assim como esclarecido para as autoridades competentes previamente, a participação de Fabrício Magno se limitou ao auxílio nos contatos dos suplentes.

É importante lembrar que o próprio Ministério Público afirma categoricamente que não há indícios de qualquer influência ou participação do prefeito afastado na atual gestão municipal.

A exoneração de 487 servidores indicados por Leto Viana, incluindo a do próprio Fabrício Magno e a grande maioria dos secretários municipais, foi o primeiro ato de Vítor Hugo à frente da Prefeitura, reforçando a sua independência e autonomia que o presente momento exige, assim como o seu compromisso com a probidade na gestão da administração municipal.

A ‘peça’ do Gaeco desmonta ‘mecanismo’ de corrupção em Cabedelo e população fica horrorizada


A investigação do Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado no município de Cabedelo é modelar. O método de coleta de provas, do confronto de versões e o garimpo de informações por meio de alta tecnologia demonstram que o Ministério Público da Paraíba está pronto para cumprir seu papel.

Atuação firme do promotor Octávio Paulo Neto, coordenador do Gaeco, garante autonomia, independência e confiabilidade nos procedimentos. No caso de Cabedelo, o Grupo apontou num alvo e descobriu que a renúncia do então prefeito Luceninha do cargo era apenas a ponta do iceberg.

A investigação descortina toda uma práxis política imperante na cidade, onde autoridades do Legislativo e Executivo tabelam uma fórmula de retroalimentação a partir de toda uma estrutura montada para favorecimento ilícito por meio de vantagens indevidas.

Cá entre nós. Uma prática longe de ser exclusividade na cidade portuária. Em muitos lugares dessa Paraíba nesse instante tem gente fraudando licitações, forjando notas frias e embolsando dinheiro público. Mas, o caso de Cabedelo é espantoso. Lá, eles debocharam dos limites e pagaram pra ver.

Não sabiam que no caminho havia um Gaeco e uma força tarefa pronta e preparada para botar gosto ruim na orgia com o erário, perpetrada despudorada e insaciavelmente pela prostituição instalada bem na beira do cais da cidade portuária.
Por Heron Cid

MPPB denuncia Leto, Lucio, Luceninha, Lucas Santino, Roberto Santiago e mais 21 por formação de quadrilha na 'Xeque-Mate'


Denúncia oferecida pelo MPPB foi protocolada nesta terça-feira (8), no TJPB

O Ministério Público da Paraíba (MPPB) denunciou 26 pessoas por integrarem uma  organização criminosa, desvelada pela Operação Xeque-Mate, deflagrada em abril deste ano. Entre os denunciados estão o prefeito afastado de Cabedelo, Wellington Viana França e a primeira-dama e vereadora, Jacqueline Monteiro França.

A denúncia oferecida pelo MPPB foi protocolada nesta terça-feira (8), no Tribunal de Justiça da Paraíba, e é alicerçada em farto material colhido durante o esforço desenvolvido pela Polícia Federal e pelo Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado (Gaeco/MPPB).

A organização criminosa, segundo a denúncia, surgiu a partir da compra do mandato do então prefeito José Maria de Lucena Filho (Luceninha), devido a dívidas contraídas por ele na campanha eleitoral. Desde então, a organização passou a praticar diversos crimes, como desvio de recursos públicos através da indicação de servidores “fantasmas”; corrupção ativa e passiva; fraudes a licitações; lavagem de dinheiro; avaliações fraudulentas de imóveis públicos e recebimento de propina para aprovação ou rejeição de projetos legislativos. As apurações desses e de outros crimes continuam, devendo resultar no oferecimento de novas denúncias.

A peça acusatória descreve com riqueza de detalhes os requisitos característicos de uma organização criminosa, voltada a um modelo de corrupção sistêmica no âmbito do Município de Cabedelo.

A Lei 12.850/2013 prevê até 8 anos de reclusão para quem promove, constitui, financia ou integra organização criminosa, cuja pena ainda pode ser aumentada em até 2/3, diante da participação de funcionário público. Além disso, no processo, o MPPB requereu à Justiça a aplicação das penas de perda de cargo, emprego, função pública ou mandato eletivo dos réus e a fixação de R$ 20 milhões (valor mínimo), como estimativa de valor dos danos causados pela atuação da organização criminosa.

Outro lado - O advogado Iarley Maia, que atua nas defesas de Lúcio José, Leila Viana e Adeildo Duarte, ressaltou a importância dessa nova fase processual, que, segundo ele, é muito aguardada para os esclarecimentos dos fatos e a comprovação da inocência dos acusados. Por isso é vista com “muita confiança e tranquilidade”.

De acordo com o advogado, até agora houve demora por parte do MPPB em virtude dos prazos legais. “A partir de agora, com a apresentação da denúncia, todos os fatos serão esclarecidos e a inocência dessas três pessoas será comprovada por A mais B. Esperamos que o Ministério Público imprima uma celeridade maior do que antes, que estava atrasando muitos prazos, o processo estava demorando muito”, declarou Maia.

Ele destacou ainda que tem “toda a tranquilidade e toda a oportunidade de conseguir mostrar e provar a inocência dessas três pessoas. A palavra da defesa é de confiança e tranquilidade”, afirmou o advogado.

A reportagem tentou ouvir o advogado Raoni Vita, que está atuando na defesa de Leto Viana, Jacqueline França e de outros denunciados, mas ele não foi localizado até o fechamento desta matéria.
Fonte, foto e texto: Portal Correio

Os denunciados:
1) Wellington Viana França
2) Jacqueline Monteiro França
3) José Maria de Lucena Filho
4) Lúcio José do Nascimento Araújo
5) Marcos Antônio Silva dos Santos
6) Inaldo Figueiredo da Silva
7) Tercio de Figueiredo Dornelas Filho
8) Rosildo Pereira de Araujo Júnior (Júnior Datele)
9) Gleuryston Vasconcelos Bezerra Filho
10) Antônio Bezerra do Vale Filho
11) Adeildo Bezerra Duarte
12) Leila Maria Viana do Amaral
13) Márcio Bezerra da Costa
14) Aliberto Florencio de Oliveira
15) Flávio de Oliveira
16) Rosivaldo Alves Barbosa
17) Josué Pessoa de Goes
18) Belmiro Mamede da Silva Neto
19) Antonio Moacir Dantas Cavalcanti Júnior
20) Francisco Rogério Santiago Mendonça
21) Reinaldo Barbosa de Lima
22) Roberto Ricardo Santiago Nóbrega
23) Olívio Oliveira dos Santos
24) Fabiano Gomes da Silva
25) Lucas Santino da Silva
26) Fabrício Magno Marques de Melo Silva

FERURB se junta a Frente Cabedelo Livre de Corrupção para ações conjuntas em favor da reforma urbana e contra a corrupção na cidade portuária


O Fórum Estadual de Reforma Urbana da Paraíba (FERURB-PB), entidade representativa que congrega as instituições da sociedade civil organizada que lutam por reforma urbana nas cidades paraibana, se junta a Frente Cabedelo Livre de Corrupção, integrada por quatro partidos políticos e dez entidades sociais de Cabedelo, contra a corrupção generalizada nos poderes da cidade.
Integra o FERURB-PB, entidades como a Fundação Margarida Alves, Movimento de Lutas dos Bairros, Movimento Nacional de Luta por Moradia, Centro da Mulher 8 de Março, entre outras. Uma reunião conjunta (Frente e FERURB) já foi agendada para o próximo dia 11/05, as 19h00m, no Forte Santa Catarina e será aberto a quem queira participar.
Participam da Frente Cabedelo Livre de Corrupção, os partidos políticos: PSB, PT, PSOL e PCdoB. E as entidades da sociedade civil: ACICA; SINDCAB; UCEMS; MNLM; MUSIPOC; AACC; União das Ocupações; ONG Ação & Cidadania; Junina Macambira; Juventude Socialista Cabedelo e TAMBORES DO FORTE. São objetivos da Frente, a organização de entidades e cidadãos que apóiam a operação Xeque Mate e lutam contra a continuidade de toda influência da corrupção do governo Leto Viana em Cabedelo. São pela cassação de todos os envolvidas nos desvios do patrimônio publico de Cabedelo. Pelo afastamento e investigação do sigilo bancário do prefeito intérmino, Vitor Hugo, flagrado recebendo recursos públicos em envelopes. E por Novas Eleições na cidade, sem compra de votos, cooptações e vendas de mandatos.
"A frente Cabedelo Livre de Corrupção não reconhece os atuais agentes políticos instalados nos poderes executivo e Legislativo da cidade, como legítimos. Todos participaram de um pleito viciado, influenciado pelo capital financeiro onde a maioria fizeram parte do processo de cooptação via assinaturas das 'cartas renuncias' e não tem legitimidade para governar o povo e, com isso, desrespeitam o povo de Cabedelo". disse o representante da frente.
Texto: Aguinaldo Silva
Foto e Imagem: Aguinaldo Silva/Internet

Entidades e movimentos sociais de Cabedelo querem novas eleições na cidade e Criam Frente contra a Corrupção


A União Cabedelense de Entidades e Movimentos Sociais (UCEMS) instituição que congrega as entidades sociais da cidade portuária paraibana, divulgou uma nota na manhã desta quinta-feira (3) sobre a situação pela qual passa o município de Cabedelo, diante das prisões e denúncias de corrupção envolvendo os Poderes Executivo e Legislativo da cidade. Na nota a entidade defende novas eleições em Cabedelo.
“Queremos novas eleições Já! Vamos mobilizar a sociedade, acordar as pessoas, pois do lado do governo já estão divulgando notas falsas, querendo se inocentar e enganar o povo, mostrando/prometendo uma nova Cabedelo sem ter nem certeza do cenário político após as próximas fases das investigações e cheio de más intenções. Querem enganar o povo, mas estamos na luta contra essa manipulação”, diz a entidade na nota.
Da Redação com ASCOM da UCEMS

CONFIRA NA ÍNTEGRA A NOTA DA UCEMS.


Fórum Estadual de Reforma Urbana fará reunião itinerante em Cabedelo e convida lideranças e entidades locais.

O FÓRUM ESTADUAL DE REFORMA URBANA, convida as entidades e lideranças sociais de Cabedelo, para participarem de sua reunião ordinaria itinerante, que acontecerá nesta quarta-feira 02 de maio, em território cabedelense.

O fórum é um coletivo integrado por instituições sociais da sociedade civil, a exemplo da Fundação Margarida Alves, Centro da Mulher 8 de Marco e MNLM.

Dezenas de outras entidades participam do fórum e seus representantes estarão em Cabedelo nesta reunião para ouvir as lideranças sociais locais e traçarem lutas comuns em defesa da sociedade e de combate à corrupção sistemática que assola a cidade.

A reunião é aberta a participação das entidades e lideranças sociais de Cabedelo. O fórum quer ouvir você!

Participe, vamos acolher os representantes do fórum e fazer uma análise de conjuntura da cidade para que eles enxerguem o que a mídia ainda insiste em não mostrar.

Horário da reunião: Das 15h00 as 17h30m.
Local: Restaurante Primo Rico.
Endereço: Av. Oceano Atlântico, Orla de Intermares, Cabedelo. Vizinho a Praça do AÇAÍ.
Confirme sua participação 83 98840-5013

Cabedelo continua nas páginas policiais da imprensa e população pede em vídeos novas eleições na cidade

Em pleno 1° de maio os cabedelenses são bonbardeado e ficam cada vez mais indignados com tanta corrupção na cidade.
O jornal Correio de Paraíba de hoje, estampa mais uma vez sua capa com a corrupção cabedelense.
Quanto mais se aprofundam as investigações, mais escândalos e nomes aparecem. E a população, segue o exemplo do padre Norberto e inundam as redes sociais com vídeos pedindo NOVAS ELEIÇÕES na cidade.
A cada relatório liberado pela Polícia Federal,  as provas ficam mais evidentes contra o que ela chama dte organização criminosa.
Recibos e promissoras assinada com valores 10 vezes acima do permitido para gastos naquele pleito foram encontrados. 
Isso prova a influência do capital financeiro nas eleições de 2016 e coloca em xeque a capacidade de fiscalização da justiça, que nada viu, nada ouviu e nada fez.

Na matéria do correio você tem uma noção de como se apropriavam dos recursos que deviam servir à nossa gente. 
Texto: Aguinaldo Silva 
Fotos: Internet 
VEJA OS VÍDEOS JÁ PUBLICADOS PELA POPULAÇÃO.
Padre Norberto - Presidente da ACICA
Flávio Ferreira - Leder Comunitário no Jericó 
Jean Carlos - Líder na Ocupação Sol Nascente e membro do MNLM
  Cicera Brito - Presidente da ONG Ação & Cidadania e do MNLM
E VOCÊ PORQUÊ NÃO REAGE?

Gostou do que leu? Comente. Compartilhe. Divulgue

RENASCER EM NOTÍCIA

Minha foto

AGUINALDO SILVA - Radialista Profissional - 2.913 DRT-PB, 46 anos, servidor publico, natural de Mulungú-PB, radicado em Cabedelo-PB desde 1988, divorciado, pai de um casal de filho, produtor e ativista cultural, socialista por convicção, militante social, cultural e político em Cabedelo,  blogueiro, escreve no site www.cabedelonarede.com.br e no blog www.renasceremnoticia.blogspot.com
Ama os seres humanos e detesta a desigualdade social. "Se voce é capáz de se indignar com o sofrimento de seu semelhante, somos amigos" Frase de Che Guevara que tem como moldura em sua vida.
Atualmente trabalha na Casa da Cidadania de Cabedelo e busca ativar o movimento cultural do Renascer e interligar em rede, o terceiro setor de Cabedelo.
 
Site: Cabedelo Na Rede : Click aqui Copyright © 2011. Renascer em Notícia - Editado por Rhicardho
Proudly powered by Blogger